5 negócios que aceitam Bitcoin como pagamento

Sem-Título-1-Recuperado

Um número crescente de lojas começaram a aceitar o Bitcoin Cash (BCH) e algumas outras criptomoedas. Apresentaremos cinco empresas que aceitam, incluindo uma nova cafeteria dedicada a 15 criptomoedas.

Coins Cripto Cafebar

foto 1

O Japão é líder quando se trata do número de comerciantes que aceitam criptomoedas, desde que a Lei de Serviços de Pagamento entrou em vigor em abril do ano passado, legalizando a criptomoeda como meio de pagamento.

Uma nova cafeteria inspirada em criptomoedas está se preparando para abrir em Osaka, no Japão. A empresa anunciou no início desta semana que sua inauguração será em 12 de maio. Haverá também eventos de pré-abertura antes dessa data.

O café tem 23 lugares, dando a sensação de espaço “onde muitas pessoas podem conversar cara a cara”, descreveu a empresa. “Temos uma grande variedade de alimentos e produtos originais” com base em “15 tipos de cripotmoedas e todos os funcionários têm nomes de moedas virtuais”, elaborou Coins, acrescentando: “É um espaço onde você pode usar moedas virtuais na vida real’’.Além de cartões de crédito, o café atualmente lista as seguintes opções de pagamento em seu site: “BTC (bitcoin), BCH (bitcoin cash), ETH (ether), MONA (monacoin), LSK (lisk), XEM (nem ) e LTC (litecoin). ”

 

Safecast

FOTO 2

A Safecast é uma organização internacional, centrada no voluntariado, dedicada a ciência cidadã para o meio ambiente. O co-fundador e diretor de operações globais, Sean Bonner, compartilhou com news.Bitcoin.com: ” Nós projetamos hardwares e softwares para monitoramento ambiental, projetamos o hardware e fazemos os projetos abertos, e então nossos distribuidores parceiros constroem os kits e os vendem. A Kithub é nossa principal distribuidora global.”

No site da organização, há links para produtos, como os dispositivos de monitoramento ambiental Safecast, incluindo o kit de monitoramento da qualidade do ar Safecast, que estão hospedados no site do Kithub, este que aceita BCH e BTC através do Bitpay.

 

Undertech

FOTO 3

A Undertech vende roupas adaptadas com coldre, como camisas, shorts, jaquetas, coletes, legging, bolsas e outros itens de ocultação. A empresa recentemente integrou a Coinbase Commerce como uma opção de checkout no site da Undertechundercover, permitindo que os clientes paguem com BCH, BTC, ETH e LTC.

 

GoldSilver

FOTO 4

Goldsilver é um site que vende metais preciosos, fundado por Mike Maloney, um consultor e artesão de metais preciosos. O site vende barras de ouro, moedas de ouro, jóias de ouro, barras de prata e moedas de prata. A empresa recentemente começou a aceitar BCH e BTC via Bitpay. Além disso, “os pedidos pagos em Bitcoin e Bitcoin cash recebem um desconto de 3% em todas as compras”, detalhou a empresa.

 

Rebeca Z

FOTO 5

O site de jóias japonês Rebecca Z, que vende “jóias cotidianas para mulheres que trabalham”, agora aceita BCH e BTC via Bitpay.

“Decidimos introduzir pagamentos com bitcoins para simplificar os procedimentos de pagamento”, explicou a empresa, acrescentando que esse método permitirá que eles lidem com a necessidade de trocar moedas diferentes em sites de comércio eletrônico.

Texto extraído de www.coindesk.com – Tradução livre

Clube Bitcoin

Fiquem atentos no nosso site do Clube Bitcoin traremos grandes novidades em breve!

17 milhões de Bitcoins: Entenda o que isso quer dizer

17.000.000

Salvo um evento imprevisto, o Bitcoin de número 17 milhões foi extraído ontem, segundo dados da Blockchain.info, um marco para a primeira criptomoeda do mundo. Isso porque, de acordo com as regras atuais do bitcoin, apenas 21 milhões de bitcoins podem ser criados.Este será o primeiro marcador de milhões de bits a ser cruzado desde meados de 2016.
Em suma, o código do bitcoin, desde que clonado e adaptado por dezenas de outras criptomoedas, assegura que apenas um número definido de novos bitcoins seja introduzido em sua economia. Os mineradores, ou aqueles que operam o hardware necessário para rastrear o conjunto de transações da bitcoin, são recompensados ​​com scarce datas, uma vez que adicionam novas entradas ao registro oficial.É importante ressaltar que não é possível prever com precisão quando o décimo sétimo milhão de bitcoins será extraído, ou quem minerará, devido às muitas variações criadas para manter um software comum em sincronia. Cada bloco de bitcoins produz 12,5 novos bitcoins e, como os blocos de bitcoins ocorrem aproximadamente a cada 10 minutos, cerca de 1.800 novos bitcoins são criados a cada dia.

Uma maneira de interpretar o resultado é que 80% de todo o bitcoin que será criado já foi extraído. Em outras palavras, apenas cerca de um quinto da oferta final permanece para os mineradores e futuros compradores. Outros vêem o marco como um sinal  para a valorização da tecnologia e  indicador de conquistas.

Alguns acreditam que o marco deve ser considerado como uma oportunidade para a educação, tanto sobre as características do bitcoin, quanto sobre as criptomoedas de forma ampla.

A menos que todos os humanos que operam os computadores que executam o software bitcoin decidam fazer uma mudança (cenário improvável hoje), não há como introduzir mais bitcoins novos. Essa conquista técnica, desempenhou um papel fundamental na associação do bitcoin com dinheiro, economia e outros ativos escassos que ocorrem naturalmente.

Dessa forma, os goldbugs e os leitores da economia austríaca que se empenharam no bitcoin cedo, perceberam o valor do recurso, o que pode explicar o termo “criptomoeda”.

Até mesmo o modo como os novos bitcoins surgem, chamado “mineração”, é um aceno para a analogia do ouro. Quando um minerador encontra um hash válido para transações recentes, resolvendo o quebra-cabeça do protocolo bitcoin, ele é recompensado com uma “coinbase transaction”, creditada em sua conta. Um pouco de criptomoeda é criado e adcionado ao montante final.

A curva de oferta de bitcoin

A forma como os participantes são recompensados, é claro, mudou com o tempo. Quando o fundador da bitcoin, Satoshi Nakamoto, minou o primeiro bloco bitcoin em 3 de janeiro de 2009, ele criou os primeiros 50 bitcoins. Esta recompensa permaneceu a mesma por outros 209.999 blocos, quando o primeiro “abrandamento”, ou redução de recompensas, ocorreu.

A cada 210.000 blocos, a rede reduz a recompensa em 50%. Após a mais recente halvening (pagamento) em julho de 2016, a recompensa é de 12,5 bitcoins. À medida que os halvenings são dobrados, a taxa de inflação monetária – o crescimento da oferta – diminui.

O BashCo, traçou a trajetória da oferta total de bitcoin (curva azul) em relação à sua taxa de inflação monetária (linha laranja).

grafiico

Assumindo que o protocolo do bitcoin permaneça o mesmo (um novo bloco extraído a cada 10 minutos em média), o último bitcoin não será minerado até maio de 2140.

Os proximos 120 anos

Jameson Lopp, engenheiro-chefe de infraestrutura da Casa, lembrou rapidamente ao CoinDesk que os bitcoins são divisíveis e que, como tal, as menores partes de cada bitcoin podem ter um valor aparentemente infinito.

“Enquanto 17 milhões de BTC podem soar como muito, é incrivelmente escasso – não haverá nem o suficiente para que todo milionário atual possua um bitcoin por inteiro. Felizmente, cada bitcoin é divisivel em 100 milhoes de satoshis, por tanto, sempre haverá muito!”

O bitcoin nunca chegará a 21 milhões de unidades, já que, salvo uma mudança de protocolo, o fornecimento total ficará aquém de pelo menos um satoshi. Isso porque, em 17 de maio de 2011, o minerador “midnightmagic” – por razões que permanecem sem clareza – reivindicou uma recompensa de 49,99999999, em vez de 50.

Para ser claro, o bitcoin não para de funcionar quando são produzidos 21 milhões de bitcoins. Nesse ponto, a ideia é que os mineradores sejam compensados ​​apenas pelas taxas, que eles já cobram. (embora alguns cientistas tenham procurado projetar se tal mercado funcionará na pratica).

Texto extraido de http://www.coindesk.com – Tradução Livre

Fiquem de olho no site do Clube Bitcoin, traremos grandes novidades em breve!

20% das Instituições Financeiras examinam o início das negociações com Criptomoedas

20%

O mercado de criptomoedas está prestes a receber influencia de grandes bancos, fundos de hedge e outras instituições financeiras nos próximos meses. Uma nova pesquisa mostra que, embora a maioria esteja mantendo silêncio dos seus planos de criptografia, muitos estão se preparando para entrar em campo.

Jogadores se preparam

A empresa multinacional de informações de Toronto Thomson Reuters Corporation (NYSE: TRI) publicou uma pesquisa na terça-feira, revelando que 20% das instituições financeiras estão estudando a possibilidade de entrar no mercado de criptomoedas nos próximos 12 meses.

Além disso, 70% das pessoas que estão considerando começar a negociar criptomoedas estão planejando fazê-lo nos próximos três a seis meses, de acordo com a pesquisa.

A empresa diz que a pesquisa cobriu mais de 400 de seus clientes nas plataformas da Thomson Reuters, incluindo grandes gestores de ativos, fundos de hedge e mesas de operação nos maiores bancos. Mais de 300.000 profissionais financeiros que trabalham em gestão de ativos, hedge funds e outras instituições têm acesso a dados de criptografia (incluindo cotações de preços para BTC, BCH e ETH) por meio da plataforma Eikon da Thomson Reuters.
“Historicamente, o setor bancário tem desconsiderado o movimento de criptografia. O mundo da criptomoeda era chamado de bolha, um trunfo para criminosos e sem valor. Mas a pesquisa de hoje demonstra que, embora as instituições financeiras estejam dizendo uma coisa, estão fazendo outra completamente diferente”, comentou Kevin Murcko, CEO da Coinmetro Exchange. “Estamos testemunhando uma institucionalização gradual do mercado, e isso certamente impulsionará a adoção da idéia. O movimento para acomodar moedas digitais também é simbólico, é um sinal de crescente maturidade no mercado e apresenta até que ponto a criptomoeda chegou desde seus dias de relativa obscuridade”, acrescentou.

Goldman na dianteira

O banco mais importante a considerar entrar na nova frente é o Goldman Sachs, embora seu CEO tenha negado no passado os rumores de que eles estão montando uma mesa de negociação de bitcoin. Na segunda-feira, foi revelado que a empresa contratou recentemente Justin Schmidt, um ex-trader quantitativo, para ser o primeiro chefe dos mercados de ativos digitais na divisão de valores mobiliários da empresa.

“Em resposta ao interesse dos clientes em vários produtos digitais, estamos explorando a melhor forma de servi-los”, confirmou a porta-voz do Goldman Sachs, Tiffany Galvin-Cohen, em um comunicado”. Neste ponto, não chegamos a uma conclusão sobre o escopo de nossa oferta de ativos digitais”, acrescentou ela.

O banco deve estar mais do que consciente da enorme demanda que os fundos de hedge e outros grandes investidores têm para os serviços de comércio de criptomoedas. A Circle, que é apoiada pela Goldman Sachs, recentemente dobrou o tamanho mínimo dos ingressos em operações de bitcoin no mercado de balcão para US $ 500.000 com uma média de US $ 1 milhão. E o executivo-chefe Jeremy Allaire disse ao Business Insider que algumas transações são agora maiores que US $ 100 milhões e que “essa marca d’água continuará a subir”.

Sabemos que muito do mercado Brasileiro é influenciado por mudanças ocorridas no exterior, sendo assim noticias como essa indicam um futuro diferente para os investidores em nosso cenário.

Você acha que é inevitável que todos os grandes bancos entrem no ecossistema de comércio de bitcoin?

Compartilhe seus pensamentos na seção de comentários abaixo.

Texto extraído de bitcoin.com – Tradução Livre

 Fiquem de olho no site do Clube Bitcoin, traremos grandes novidades em breve!

 

Especialistas da Blockchain pesam o impacto da ação regulatória

Bitcoin and judge gavel in hand

Regulamento: É bom para você, mas vai doer.

Essa parece ser a principal lição adquirida pela indústria de criptomoedas na  Business of Blockchain, realizada no Massachusetts Institute of Technology (MIT), na segunda-feira.

Por um lado, o evento foi obscurecido pela especulação de que a Securities and Exchange Commission (SEC), pode chegar a classificar duas das três principais moedas por capitalização de mercado, ethereum e XRP da Ripple, como títulos. Tal determinação poderia sujeitar uma ampla faixa de membros da indústria a penalidades legais – muito além dos promotores de ofertas iniciais recentes de moedas (ICOs) que já estavam em alerta nos últimos meses.

Esses temores foram reforçados no final do dia quando Gary Gensler, um velho leão do setor de serviços financeiros, confirmou para a multidão que, em sua opinião, os dois maiores rivais do bitcoin podem se encaixar na descrição dos títulos da lei americana.”A Ripple Labs certamente parece uma empresa comum, ou a Ethereum Foundation em 2014″, disse Gensler, ex-presidente da Commodity Futures Trading Commission. “O Ripple está fazendo muito para aumentar o valor do XRP.”(O chamado teste Howey diz que algo é uma garantia sob a lei dos EUA se for um investimento em uma “empresa comum” que ofereça uma expectativa de lucros dos esforços de outro).

No entanto, por outro lado, o sentimento geral do evento foi otimista em relação ao crescente envolvimento dos reguladores no espaço. Neha Narula, diretora da Digital Currency Initiative no MIT Media Lab, por exemplo, disse à CoinDesk que a regulamentação insuficiente pode realmente sufocar a inovação ao dissuadir os jogadores honestos, porque os fraudadores desenfreados minam a integridade do mercado.

Alinhando-se com Gensler, Narula disse que é preciso haver conversas mais honestas sobre o fato de que muitas criptomoedas emergentes são na verdade títulos. No entanto, pode não haver uma linha brilhante separando os dois.

Coming pain

Essa percepção poderia ter um impacto sério no setor de criptomoedas. Patrick Murck, advogado da Cooley LLP e membro do Centro Berkman Klein para Internet e Sociedade, de Harvard, disse à CoinDesk que a economia token,  poderia estar à beira de uma mudança dramática se a SEC concordar com Gensler. Se o Ether e o XRP forem considerados títulos, as trocas de criptomoedas e os promotores ou fundações gerais da indústria, ou qualquer pessoa que tenha vendido projetos como ethereum ao público em geral, podem estar sujeitos a penalidades legais. Gensler em sua palestra citou que as formas como o ethereum e o XRP eram emitidos e negociados parecia satisfazer a definição de valores mobiliários. Por exemplo, o crowdsale de 2014 do ethereum teria criado uma expectativa de lucro para as pessoas que compraram tokens antes que a rede fosse ativada.”A oferta da Fundação Ethereum teve uma apreciação de 50% nos primeiros 42 dias escritos na oferta”, disse Gensler no palco. Porém, o Coin Center, em Washington, D.C, publicou rapidamente uma declaração afirmando que “o éter não é uma segurança”, rebatendo o argumento de Gensler. Enquanto isso, para os emissores de novos tokens, é quase impossível andar na linha, mesmo com mais feedback de reguladores e advogados.

Se os emissores não coletarem informações sobre os destinatários dos airdrops, eles poderão inadvertidamente violar as sanções internacionais (e se essa carteira pertencer a alguém no Irã?). Por outro lado, se coletarem tal informação, o airdrop pode começar a parecer um investimento nos olhos dos reguladores, de acordo com Murck.”A SEC interpretou , amplamente, o primeiro prego do teste Howey “, disse Murck à CoinDesk. “A coleta de informações pode ser suficiente para encaixar a primeira ponta” – atrelar um airdrop como “investimento de dinheiro”.

Ganho a Longo Prazo?

Murck se juntou a outros na conferência para receber a participação dos reguladores.”Eles estão se tornando parte da nossa comunidade blockchain e isso é uma coisa valiosa”, disse Murck.Parte do valor é esclarecer a incerteza.A falta dessa clareza foi ilustrada durante uma palestra de Kathleen Breitman, co-fundadora do projeto Tezos.Quando perguntado se  regulamentos de valores mobiliários se aplicam aos tokens de seu projeto, Tezzies, ela respondeu:”Eu não sei. Não quero fingir que sou tímida, não sou apenas uma advogada … Eu recomendaria aos detentores de tokens que cumpram as leis relevantes.”Mas Gensler disse que a clareza legal está surgindo lentamente neste mercado em alta.”Se você fizer uma emissão agora, em abril de 2018, faça-o sob as leis de valores mobiliários dos EUA”, disse Gensler, que agora é professor sênior na MIT Sloan School of Management, “é melhor colocá-lo em uma estrutura de política pública, mesmo se houver um pouco de insegurança “.

E talvez algum receio seja saudável. Narula do MIT disse que está profundamente preocupada, pois não é porque o código é de código aberto que significa que pessoas com conhecimento o tenham avaliado.”Muitos investidores não sabem disso. Eles vão sinalizando”, disse Narula. “Muitos projetos tiveram algumas falhas fundamentais que foram expostas somente após o lançamento de um projeto.”Se nada mais, a conversa animada nos corredores do MIT sugeriu que a intromissão reguladora ainda tem que ser canalizada para a tecnologia blockchain.Amber Baldet, ex-especialista em blockchain do JPMorgan, disse que o que a deixa otimista em relação ao espaço, em larga escala, não é o aumento vertiginoso dos preços das moedas ou mesmo a clareza regulatória no horizonte. É o crescimento explosivo dessa comunidade na esteira do boom de 2017.”Para ter uma internet de valor, as pessoas terão que interagir umas com as outras”, disse Baldet, falando sobre a necessidade de um ecossistema que inclua todos, desde empresas como seu antigo empregador, até investidores credenciados para investidores de varejo.

Ela concluiu dizendo: “Você encontra milhares de pessoas lidando com esses desafios de maneiras únicas.”

Texto extraido de http://www.coindesk.com – Tradução Livre.

Fiquem de olho no site do Clube Bitcoin, traremos grandes novidades em breve!

Bitcoin trabalha para se manter a cima dos US $9.000,00.

Tendo testemunhado uma grande fuga de alta, o bitcoin (BTC) está agora lutando para encontrar aceitação acima da marca de US $ 9.000. A criptomoeda cruzou a linha de tendência descendente de longo prazo (desenhada a partir de 17 de dezembro e 6 de janeiro) de forma convincente e fechou bem acima da resistência em $ 8.459,  no dia  20/04, sinalizando uma mudança de tendência de baixa para alta.

No entanto, nas últimas 48 horas, o BTC tem lutado para manter os ganhos acima de US $ 9.000, indicando exaustão dos bulls em torno da resistência chave.Até agora, o bitcoin está sendo vendido por $ 8.940 na Bitfinex – quase 40% a mais que em abril. Primeira baixa de US $6.425.

Gráfico Diário

diario

O gráfico acima mostra que o BTC criou uma pequena doji candle no sábado, marcando indecisão no mercado. Quando visto contra o pano de fundo de uma recuperação de 40% de US $ 6.425, o doji provavelmente sinaliza exaustão de alta.Além disso, BTC relatou perdas no domingo, confirmando um padrão de reversão do doji bearish.

A criptomoeda está mostrando sinais de exaustão perto de uma forte zona de resistência de US $ 9.177 – US $ 9.280, indicada pelos seguintes fatores:

  • $ 9,177: 21 de março de alta·
  • $ 9.278: Retração de 23,6% de Fibonacci do sell-off . Da alta de 17 de dezembro para  a baixa 6 de fevereiro.·
  • $ 9.285: média móvel de 100 dias.
  • $ 9.280: baixa de 25 de fevereiro.

O gráfico de curta duração abaixo também mostra condições de sobrecompra e escopo para um recuo.

Gráfico de 4 horas

4 horas

O índice de força relativa se tornou menor em relação ao território de sobre-compra (acima de 80,00) e está criando níveis mais baixos, apesar do preço do BTC permanecer estável em torno de US $ 8.900. A divergência de baixa acrescenta credibilidade aos sinais de exaustão de alta vistos no gráfico diário. No entanto, qualquer recuo provavelmente será de curta duração, já que as principais médias móveis (50, 100 e 200), estão tendendo para o norte em favor dos touros.

Panorama

  • Sinais de exaustão de alta perto da zona de resistência chave indicam escopo para um pequeno recuo, possivelmente para o MA de 10 dias ascendente localizado em US $ 8.423.
  • A longo prazo, o BTC parece pronto para testar o MA de 200 dias em US $ 9.784 e poderia testar a marca de US $ 10.000.
  • Apenas um fechamento diário (conforme o UTC) abaixo do suporte da linha de tendência descendente (antiga resistência) indicaria uma invalidação de alta.

Texto extraído de http://www.coindesk.com – Tradução Livre

Fiquem de olho no site do Clube Bitcoin, traremos grandes novidades em breve!

 

 

Cryptomoeda: CVM confirma que investimento indireto de fundos será permitido no Brasil.

bussola

Em evento sobre Fintechs (Startups do setor financeiro), Daniel Maeda superintendente  de relações com investidores institucionais  da autarquia, afirmou nesta quarta-feira (18) que a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) deve publicar nas primeiras semanas de maio, um parecer para orientar os gestores de fundos de investimentos a analisar moedas virtuais , dando segurança jurídica para que eles invistam indiretamente nesses ativos no exterior.

O parecer complementa o oficio circular divulgado pela CVM em janeiro, o primeiro documento previa que os gestores não poderiam investir em criptomoedas, porém não falava de investimento indireto. Nesta semana o superintendente da Comissão de Valores Mobiliários confirmou que o investimento indireto de fundos no Brasil será permitido.

Maeda diz:  “Existe uma premissa de que o gestor conhece o mercado e que, por ser experimentado, pode rentabilizar o dinheiro mais e melhor do que você rentabilizaria. Pode ter gestor que está vendendo um serviço que não existe ao investidor. Existem riscos”, preocupado com a possível falta de informação do gestor de fundo para analisar o novo ativo.

Fiquem de olho no site do Clube Bitcoin, traremos grandes novidades em breve!

$8.300 é a meta

O fracasso da parte dos touros significa que a criptomoeda precisa de uma grande movimentação acima de US $ 8.300 em breve para diminuir os riscos de outro sell-off. A resistência da linha de tendência está em torno de $ 8.285 atualmente.

No entanto, logo antes da publicação, o BTC estava se aproximando do nível alvo e trocando por $ 8.226 em Bitfinex (aumento de 1,4% em 24 horas).

Gráfico Diário

semanal

 

Como mostra o gráfico acima, a BTC estava negociando em um intervalo apertado essa manhã ($ 8.032 a $ 8.285), mas esta bem acima da média móvel de 10 dias (MA), atualmente de $7.824.

A ação do preço presenciada nos últimos dias também indica que a criptomoeda encontrou aceitação acima da marca de US $ 8.000, com repetidos rebotes de níveis abaixo de US $ 8.000, destacando uma forte mentalidade de queda no mercado. Então, é seguro dizer que o viés continua otimista.

Dito isso, uma quebra convincente acima da linha de tendência de queda a longo prazo deve acontecer em breve para manter os touros no jogo.

Vale a pena notar que o Bitcoin não conseguiu eliminar esse obstáculo chave em 17 de abril e outra rejeição pode custar caro para os touros, indica o gráfico abaixo.

Gráfico de 4 horas

semanal

A falha em eliminar a barreira da linha de tendência nas próximas horas iria mudar as chances em favor de uma queda abaixo dos $ 7.830 – medida que confirmaria uma inversão e sinalizaria que o rali da baixa de abril de $ 6.425 terminou .

Uma inversão de urso abriria as portas para $ 7.510 (antiga resistência que virou apoio) e até $ 7.200 (meta conforme o método de altura medido).

Tal recuo provavelmente seria de curta duração, no entanto, como as médias móveis de 50 dias, 100 dias e 200 dias (MAs) estão tendendo para o norte, indicando uma configuração otimista o BTC parece mais propenso a cruzar a resistência da linha de tendência de forma  convincente em breve.

Uma quebra de alto volume acima de $ 8.300 confirmaria uma mudança de tendência, de baixa a longo prazo e abriria as portas para uma movimentação em direção a $ 8.800 (MA de 10 semanas).

Repetida rejeição no principal obstáculo da linha de tendência, aumentariam as chances de um recuo mais profundo para $ 7.510 a $ 7.200.

Texto extraido de www.coindesk.com -Traduçao Livre.

Fiquem de olho no site do Clube Bitcoin, traremos grandes novidades em breve!